segunda-feira, junho 19

O talude que me roubaram

Atrás do prédio onde vivo, existe um talude, ou existia. Era fértil em bicharada, principalmente pássaros. Um bando de rolas, uma garça, corvos e imensos passaritos pequenos mas nem por isso menos interessantes. Para não falar das borboletas, das lagartixas, das abelhas.
Era um talude selvagem, as flores e a restante vegetação, ervas, moitas, canaviais e até pinheiros nasciam e cresciam a seu belo prazer. É verdade que também o lixo imperava por vezes, mas disso a natureza não tem culpa. Na parte de cima do talude existe um “bairro social” onde as pessoas não têm escrúpulos nem vergonha para atirarem o lixo pela janela. Se para mim o talude era natureza e me dava um imenso prazer, para eles era uma lixeira e dava imenso jeito.
Pois bem, como muita gente se queixava do lixo (o ultimo lixo foi um automóvel que veio lá de cima disparado e lá ficou no talude), a câmara decidiu arranjar o talude.
Chegaram, montaram o estaleiro, trouxeram máquinas e uma placa de obra (placa onde se indica o tipo de obra, o valor da obra e as empresas intervenientes) onde indicavam “Consolidação de talude”e em que as empresas intervenientes eram uma empresa de espaços verdes e um outro consórcio de construção. Fiquei admirada por ver um consórcio com dois nomes tão sonantes numa simples obra de consolidação de talude, mas enfim, aguardei para ver. E estou a ver…. Estou a ver e não estou a gostar!
De verde acho que isto não vai ter nada. A não ser que pintem o cimento de verde. Não… esperem… estão a pinta-lo sim, mas de castanho. Será para dar a ilusão de ser uma parede de terra em vez da parede de betão?
Não entendo a mente da gente que projecta e decide estas coisas. Onde havia um talude natural em que o único problema era o lixo, vai nascer um talude de betão, até ver, castanho. Ou será que vai ficar ás cores?
E o problema do lixo? Será que estas mentes acham mesmo que isto resolve o problema? Acham por ventura que as pessoas vão deixar de deitar o lixo pela janela? Ou será que pensam que assim será mais fácil retirá-lo? E quem o vai fazer se em principio isto é um talude sem acesso?
A obra ainda não acabou, ao contrário da minha sanidade mental que já não aguenta o barulho das betoneiras e dos compressores, e eu já não tenho esperança nenhuma de que este talude volte a ter passarada. É incrível que numa altura em que a tendência é para voltar ao verde em detrimento do betão, estas almas decidam forrar um talude que outrora era verde em betão. Betão castanho de terra e quem sabe verde de vegetação.

1 Comments:

Blogger jjvd said...

Entre o lixo que nem todo era e uma limpeza totalmente asséptica! Prefiro o primeiro!Bjs...

6:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.